CFO do futuro: como lidar com os novos desafios e responsabilidades?

Talvez um dos cargos do alto escalão que mais sofreram com as recentes mudanças na economia seja o CFO. Agora, esse profissional se vê em um grande dilema: como lidar com as consequências das transformações no meio empresarial e, ao mesmo tempo, se preparar para o que está por vir?

Ser um CFO do futuro é um desafio e tanto. Afinal, há muitas coisas a serem revistas em relação à forma como a profissão é exercida. Será necessário entender o que está acontecendo, quais são os desafios e as soluções para esse cargo. Visando esclarecer um pouco mais sobre as questões que envolvem essa função, nós juntamos alguns fatores sobre o futuro dela. Boa leitura!

O que é CFO?

CFO é a sigla para Chief Financial Officer, ou melhor dizendo, diretor financeiro. Sendo assim, podemos descrever esse cargo como o patamar mais alto quando o assunto são finanças. Ele é o responsável por todas as principais decisões que envolvem o financeiro de uma organização. Participando das decisões sobre investimentos, administração das receitas e despesas etc. 

Qual é a sua importância para uma empresa?

O diretor financeiro tem um papel muito importante para todas as escolhas que envolvam os recursos da empresa, visto que será o responsável por administrar as estratégias, supervisionar a tesouraria e a contabilidade do negócio.

Sua importância para a empresa também passa pela análise dos riscos e pelas movimentações do caixa. Por isso, mais do que supervisionar, o CFO terá que conhecer bem tanto o empreendimento quanto o mercado a fim de determinar quais serão as estratégias para o crescimento.

Quais são as mudanças no trabalho do CFO ao longo do tempo?

Como sabemos, o CFO é o que está por trás das principais escolhas financeiras do negócio. Porém, ao longo dos anos, esse profissional tem sido exposto a diferentes desafios, principalmente porque há grandes transformações na forma que o mercado vem enxergando o trabalho.

Logo, existem alguns desafios que precisam ser lidados se o CFO quiser realizar o seu trabalho de forma competente. Vamos entender melhor a seguir.

Globalização e transparência

Inicialmente, a globalização é acompanhada da tecnologia (falaremos mais sobre isso no segundo tópico), sendo duas questões que devem ser analisadas com cuidado.

Em primeiro lugar, como será necessária uma nova forma de lidar com os colaboradores, é preciso investir em novas lideranças. Os CFOs precisam saber como unir o que a tecnologia tem de vantajoso sem esquecer da importância do fator humano para o trabalho.

Já em relação à transparência, principalmente no Brasil, com a recente situação política envolvendo a corrupção de empresas, há uma atenção maior para que a transparência nos processos financeiros seja um dos valores do negócio.

Tecnologia

Como foi destacado no tópico anterior, o grande desafio é que será preciso encontrar equilíbrio com o surgimento de todos esses processos tecnológicos. Afinal, consequentemente, muitas profissões terão que se adaptar e outras até desaparecerão. Seja qual for o futuro, não se pode negar que já está ocorrendo uma mudança, inclusive com a chegada da 4ª revolução industrial.

Por isso, a importância de se encontrar harmonia entre o fator humano e os processos automatizados. Além, é claro, de notar como o investimento em tecnologia em um primeiro momento vai afetar a lucratividade do negócio.

Conectividade e confiança

Aqui, há uma preocupação com uma enorme quantidade de dados que devem ser analisados. Para isso, são desenvolvidas cada vez mais ferramentas para a coleta de informações, como o Big Data.

Nesse quesito, o CFO deve estar atento para ter em sua equipe profissionais capazes de administrar essas informações e identificar o que é útil ou não. A intenção é a de que elas possam ser utilizadas para melhorar o serviço prestado, trazendo mais conexão com o cliente, já que haverá a possibilidade de direcionar melhor o atendimento.

Como os CFOs podem se preparar para o futuro?

Compreendemos quais são os principais desafios que os CFOs enfrentam, porém queremos apresentar algumas soluções para lidar com o que está surgindo para a profissão. Acompanhe!

A transparência nas finanças

Será preciso garantir a transparência dos processos financeiros do negócio, essa será a única maneira de lidar com o desafio da falta de confiança do mercado. Com esse objetivo, o CFOs deve pensar em desenvolver processos de gestão orçamentária para assegurar que tudo o que acontece possa estar ao alcance de todos os gestores.

O equilíbrio do tradicional com o novo

Essa é uma questão que está mais relacionado com as mudanças tecnológicas que estão ocorrendo no meio operacional. É inevitável que a indústria 4.0 chegará cada vez mais nas empresas. Porém, como lidar com essa mudança que afetará a forma como os funcionários trabalham?

É fundamental não a ver como um problema, mas como uma possibilidade de expansão da produtividade e eficiência. Então, cabe ao CFO conectar tanto os conceitos tradicionais com o que há de novo,de forma que seja possível impulsionar a transformação sem causar grandes impactos no que já está estável.

A urgência de aprendizado

O mercado tem passado por transformações à medida que as estruturas de nossa sociedade também mudam. Nesse quesito, o CFO não pode ficar preso ao passado, devendo se abrir para novos aprendizados.

Ele precisa se atualizar sobre a sua profissão. Isso não se trata apenas do aprendizado técnico, mas também das novidades que abrangem o meio econômico. O CFO deve estar pronto para as novas técnicas de gestão de forma que desenvolva sua visão do cenário financeiro. Sendo assim, ele ganha mais competência e a empresa tem o que é preciso para lidar com as inovações mercadológicas.

Vimos os principais desafios e também as soluções para um dos cargos com mais responsabilidade da empresa, o diretor financeiro. Um profissional que necessita estar não só a par do que acontece no mercado, mas também extremamente inserido nos valores e objetivos de sua empresa. Afinal, ele é o responsável pelas principais decisões financeiras do negócio.

Esperamos que este texto sobre o CFO do futuro tenha esclarecido alguns pontos sobre as tendências dessa profissão. Gostou do nosso post? Então não deixe de nos acompanhar no Facebook e LinkedIn!



Deixe uma resposta