Sua empresa precisa fazer cobrança internacional? Entenda como proceder.

À medida que uma empresa se expande e acaba atingindo mercados internacionais, é inevitável que a maneira como ela exerce suas funções necessite de uma reestruturação. Neste contexto, uma área que pode não ter a atenção devida é a de cobrança.

Sendo assim, o empreendimento pode ver a necessidade de desenvolver uma nova estrutura para o setor, a fim de criar ações para a cobrança internacional. A grande questão é, como fazer isso? Como desenvolver estratégias que visem atender às novas demandas desse negócio?

Afinal, estamos em um mercado globalizado em que um dos sinônimos de expansão é, com certeza, o fato de que os serviços prestados pelas empresas não se restringem a apenas um país. No caso da cobrança, há vários fatores que precisam ser analisados, já que é uma atividade que lida diretamente com cliente. Por isso, a importância de entender melhor esse assunto.

Pensando nisso, nesse texto, nós vamos falar um pouco sobre o que é a cobrança internacional como ela funciona. Acompanhe!

O que é a cobrança internacional?

De maneira geral, a cobrança internacional é uma operação bancária entre duas partes, em que uma delas recebeu um produto ou serviço e deve, em troca, pagá-lo. No entanto, esta pessoa não pertence ao mesmo país de origem da empresa.

Sendo assim, as transações ocorrem entre os dois países diferentes, por isso, necessitam de algumas adaptações, como mudança de moeda, adequação às legislações vigentes no país do devedor etc.

Além disso, todo um envolvimento da equipe do setor, com profissionais com capacitação suficiente para entender o idioma do país do devedor, assim como os procedimentos legais para efetuar a cobrança, deve ser considerado.

Quais os principais procedimentos para realizar essa cobrança?

A cobrança internacional tem algumas fases que indicam que ela foi um sucesso. Aqui, vamos apresentar quais são.

Fase amigável

Na fase amigável, as principais atividades relacionadas ao contato com o consumidor são efetuadas. Nesse sentido, é analisado o país em que será feita a cobrança. Isso inclui entender sobre os costumes locais da cobrança e informações como o tempo para a prescrição, quais são as formas de pagamentos mais comuns, etc.

Dependendo do caso, também são analisados se no país é comum a visita de um agente. Essa primeira fase é fundamental para se fazer uma previsão de quanto serão os custos e os juros da cobrança.

Fase judicial

Aqui, são avaliadas as questões jurídicas em relação às cobranças no país do devedor. Como sabemos, cada país tem suas condutas a respeito de operações financeiras. A equipe de cobrança deve ter um conhecimento bem aprofundado do assunto para não cometer erros.

Sendo assim, procedimentos como ações judiciais, localização de tribunais, oficiais de justiça e como funcionam os processos jurídicos de cobrança devem ser de conhecimento dos funcionários.

Processos de inadimplência

A equipe de cobrança precisa estar atenta para conhecer como funcionam os processos de inadimplência do país. Por exemplo:

  • há alguma empresa que analisa quem são os bons pagadores?
  • Existe algum tipo de punição para casos de pessoas inadimplentes?
  • Em caso de compras internacionais como deve proceder?

Além disso, o empreendimento deve ter uma estratégia para situações em que fique claro que o cliente não pagará. O que se pode fazer para a companhia perder o mínimo possível? Nesse caso, vale focar em criar abordagens mais amigáveis, para não assustar o consumidor, porém que sejam efetivas o suficiente para alcançar o resultado.

Quais são os desafios que esse tipo de cobrança envolve?

Nos tópicos anteriores, vimos alguns aspectos de estruturação da cobrança internacional. No entanto, um assunto importante a se discutir sobre ela é o que uma empresa precisa ter para realizá-la com êxito.

Primeiro, os profissionais que atendem essa área devem estar habilitados, a companhia precisa ter a certeza que contratou pessoas com conhecimento suficiente para atender diferentes países. Isso inclui, uma equipe com domínio de idiomas, da legislação e com condições de fazer abordagens eficientes.

Também, a empresa precisa saber qual é o seu foco. Ela realmente quer começar a realizar transações internacionais? Está preparada para sustentar esse tipo de demanda? Nesse contexto, analisar se os custos de manter um profissional, em muitos casos, fora do país para esse serviço, vale a pena.

Além disso, é preciso ter mecanismos suficientes para ir da fase amigável para a judicial sem problemas, de forma prática e ágil, e sem que os históricos de todo o processo de cobrança se percam. Estar a par de toda a continuação da negociação, mesmo quando for para o âmbito jurídico, também é muito importante.

Por que contratar uma empresa para realizar o serviço?

Como destacamos, a cobrança internacional é um processo que envolve uma série de fatores. Alguns deles independem do trabalho da empresa, por isso, devem ser analisados com cuidado.

Em primeiro lugar, devemos dizer que os custos para manter esse serviço por conta própria podem ser um problema. Ainda mais se a empresa é pequena, talvez, ter uma equipe de cobrança internacional não seja a melhor alternativa. Isso porque, dependendo, os custos de ter que manter esses profissionais podem ser altos.

Terceirizar essa função pode proporcionar, além de uma diminuição nos custos, a certeza de ter um serviço especializado e pessoas capacitadas, além de especialistas que conhecem todas as estratégias para efetuar uma cobrança. Eles poderão ajudar no contato com cliente e, ainda, darão todo o suporte para lidar com as questões legais do outro país.

Sendo assim, o custo-benefício de terceirizar esse serviço acaba sendo muito mais benéfico para a companhia, trazendo a oportunidade para que a empresa possa se dedicar ao que realmente importa.

Neste texto, entendemos como funciona a cobrança internacional e quais são os processos necessários para que ela seja corretamente efetivada. Além disso, determinamos alguns pontos em relação aos profissionais que realizarão as cobranças na sua empresa. Sempre lembrando que, em alguns casos, a terceirização pode ser uma boa alternativa, já que por um custo considerável, oferece um serviço mais qualificado.

Gostou do nosso texto sobre cobrança internacional? Está precisando contratar profissionais que realizem essa atividade para a sua empresa? Então entre em contato conosco!



Deixe uma resposta