A importância da tecnologia na análise de concessão de crédito

Mais do que nunca, a informação se tornou uma moeda de troca. Se uma empresa tem processos que ampliam a captura e gerenciamento dessa possibilidade, provavelmente, também tem uma carta na manga para competir no mercado. Esse efeito não seria diferente em situações de concessão de crédito, onde há a necessidade de lidar com diferentes dados dos consumidores de forma rápida e criteriosa.

Porém, de que forma é possível agilizar essas atividades para que a análise atenda às demandas do setor? O uso de ferramentas tecnológicas como o Big Data, são uma resposta para que os sistemas financeiros consigam realizar essa proeza.

Por isso, para que você entenda como ela é utilizada para a concessão de crédito, neste texto, vamos falar sobre a tecnologia nas finanças. Entenda!

Quais são os impactos da tecnologia no setor financeiro?

Com o objetivo de se adaptar ao que temos agora, houve uma profunda transformação digital no mercado financeiro, principalmente naquelas instituições mais tradicionais, como os bancos.

Um bom exemplo foi o que aconteceu nos EUA, por volta dos anos de 1980. Nessa época, houve uma grande crise financeira no país, por causa do petróleo e também pelos empréstimos aos países da América Latina, além disso, ocorreram mudanças na utilização de crédito.

Começava o uso de cartões de crédito e débito, tecnologia que muitas das grandes instituições da época não conseguiram se adaptar. Para ter uma ideia, a resistência foi tanta que apenas dois dos 20 maiores bancos do período continuam na ativa.

Depois de 40 anos, as mudanças tecnológicas continuam a acontecer. Atualmente, as tradicionais instituições também precisam lidar com o surgimento de Fintechs que já estão adaptadas à modernidade, além de ter uma relação com o cliente totalmente diferente. Esse movimento, forçou os bancos a trabalharem seu atendimento. Agora, a tendência é de se aproximar de seus consumidores, eliminando intermediários, inclusive nos pagamentos. 

As ferramentas tecnológicas são as aliadas para que isso aconteça, ajudando a aprimorar e mudar os processos básicos, como avaliação de crédito, análise de dados cadastrais, informações sobre renda, nível de score, entre outros. 

Quais são as vantagens do Big Data no processo de concessão de crédito?

De fato, hoje em dia, a administração de dados faz toda a diferença, e ferramentas como Big Data são grandes aliadas para que as instituições financeiras possam se organizar e monitorar essas informações com precisão. Aqui, vamos entender algumas das vantagens dessa tecnologia para o setor financeiro. Continue!

Automação das atividades

Entre um dos principais benefícios de utilizar tecnologias como o Big Data, a automação de processos que antes eram feitos por pessoas, é o que mais é percebido em um primeiro momento. Nota-se que durante muitos anos, atividades simples como a coleta de dados e, até mesmo, a verificação da validade dessas informações eram feitas de maneira manual.

O detalhe é que todo esse processo leva muito tempo para ser feito. Além disso, os resultados eram poucos — imagine que a análise só atingia uma quantidade ínfima de consumidores. 

Por isso, a possibilidade de automatizar essas atividades não só agilizou como trouxe um aumento significativo na quantidade de informações coletadas, assim como melhorou a administração desses dados para que eles realmente trouxessem alguma vantagem para a instituição.

Eficiência de cruzamento de dados

Quando se trabalha com a quantidade de informações que se opera em sistemas financeiros, é necessário que o processo seja eficiente. Afinal, são muitos dados a todo o momento e é preciso ter a certeza de que eles são confiáveis. 

O cruzamento deve ser feito por sistemas que não só sejam rápidos, mas que consigam aguentar o volume. Em vista disso, ferramentas como o Big Data são importantes aliadas nesses processos, já que ajudam a tornar o cruzamento de dados mais rápido e, ao mesmo tempo, não perdem a capacidade de lidar com uma grande quantidade em tempo real.

Gerenciamento de risco

Existem diversos produtos e serviços oferecidos pelos bancos que têm um certo grau de risco. Com os empréstimos, por exemplo, ao conceder crédito, existe a chance do consumidor não pagar. Como a instituição pode se precaver em relação a isso?

Como sabemos, a análise de crédito é uma das formas que os bancos têm para se precaver perante a inadimplência, já que consegue fornecer informações sobre o comportamento do cliente. No entanto, esses processos feitos apenas por pessoas, além de não serem tão ágeis quanto poderiam, ainda podem trazer erros. No entanto, o uso de tecnologias como o Big Data auxilia para que esse tipo de situação seja evitada. 

Elas, além de terem uma enorme capacidade de administração para as informações, podem apurar mais profundamente, analisando o comportamento não só dos clientes, mas também das empresas que ele teve contato e qual foi a impressão que causou. Inclusive, há a possibilidade de avaliação dos rendimentos atuais, tendências para a inadimplências etc.

Personaliza o atendimento

Para uma análise de crédito eficiente, o primeiro contato com o consumidor faz toda a diferença. Contudo, mais do que isso, a continuidade do relacionamento será fundamental para que o cliente continue na instituição financeira.

Por isso, é muito importante monitorar as suas atividades a fim de desenvolver o seu perfil. Saber quem ele é e como se comporta financeiramente são passos para criar um atendimento mais personalizado.

Ao gerenciar e ajudar a segmentar os usuários do serviço, compreende-se quais são suas preferências: será que ele prefere utilizar o cartão de crédito ou débito? Quais os valores que o fazem pedir empréstimo? Qual é o limite ideal?

Todos esses processos podem ser facilitados pela utilização do Big Data, administração e cruzamento dos dados. Com isso, a gestão consegue realizar um atendimento certeiro e que fará com que o cliente se sinta confortável ao pedir crédito. 

Vimos, neste texto, como a tecnologia pode ajudar alguns processos bancários bem comuns. Entre eles, a concessão de crédito que consegue obter bons resultados, já que ferramentas como o Big Data auxilia na administração e monitoramento dos dados. Como resultado, a gestão tem material suficiente para personalizar o atendimento e se precaver perante o risco de lidar com consumidores inadimplentes. 

Esperamos que o nosso texto sobre tecnologia e sistemas financeiros tenha esclarecido alguns aspectos desse tema. Gostou do nosso artigo? Então, não esqueça de compartilhá-lo nas suas redes sociais!



Deixe uma resposta