Boas práticas para um fluxo de caixa perfeito

Entre todos os aspectos da rotina financeira de uma empresa, definitivamente, controlar as entradas e saídas é um dos principais passos para atingir os melhores resultados. Logo, saber como fazer um bom fluxo de caixa é fundamental.

Para se ter uma ideia, mesmo uma pequena empresa precisa dessa ferramenta se quiser manter sua segurança financeira. Afinal, como ela saberá quais serão os gastos do próximo mês? Ou, quanto foi o seu lucro com determinada iniciativa?

Então, para que você possa entender o que é e como o fluxo de caixa funciona, vamos apresentar, neste texto, os principais conceitos sobre essa ferramenta. Continue a leitura! 

O que é fluxo de caixa? 

De modo geral, o fluxo de caixa é uma ferramenta utilizada para acompanhar as movimentações financeiras de uma empresa. 

Nesse quesito, há dois tipos de fluxo de caixa: o primeiro é utilizado para monitorar as finanças que já aconteceram, como as entradas e saídas de um determinado mês do negócio; o segundo, é aquele destinado a fazer projeções. 

Como ele funciona? 

É uma ferramenta bastante versátil de modo que se adapte à intenção do usuário. Sendo assim, é possível fazer um fluxo de caixa todos os dias ou, se preferir, a cada semana ou mês. O importante é mantê-lo atualizada. 

Também, para a sua correta elaboração, é necessário passar por alguns processos, como fazer o levantamento e as projeções das despesas e receitas do negócio. Só assim será possível utilizar os seus dados para tomar as decisões financeiras. 

Por que o fluxo de caixa é importante?

O fluxo de caixa é uma ferramenta fundamental tanto para o curto prazo quanto para períodos mais longos, tornando-se um importante instrumento para identificar os principais aspectos das finanças. 

O seu bom gerenciamento é capaz de mostrar, por exemplo, quais foram as sobras. Ou seja, ele é fundamental para saber se o que empresa está fazendo está trazendo lucro. 

Ele também pode ajudar a determinar alguns detalhes da rotina financeira, como quais são as melhores datas para os pagamentos, tanto dos funcionários quanto dos fornecedores.

O fluxo de caixa para longo prazo

Em termos de situações de longo prazo, o fluxo de caixa é fundamental para projeções e os gestores podem utilizá-lo como ferramenta de planejamento.

Conhecendo o que acontece antecipadamente na vida financeira da empresa, é possível se prevenir de problemas no orçamento, organizar as próximas ações financeiras, fazer análises da liquidez do negócio, gerenciar o capital de giro etc.

Quais são os benefícios dessa ferramenta? 

Como pudemos verificar no tópico anterior, o fluxo de caixa ajuda a empresa em muitas questões. No entanto, para ser mais específico, separamos três benefícios que essa ferramenta proporciona. 

Gerenciamento aprimorado das contas

A empresa poderá ter uma visão mais acertada de como as suas iniciativas financeiras estão afetando o negócio. Será que aquele investimento em novas máquinas realmente aumentou o lucro? Como estão as entradas de recursos depois dessa escolha? 

A gestão conseguirá obter respostas graças ao registro das contas. Além disso, poderá definir com mais eficiência os prazos de seus pagamentos e recebimentos, evitando assim a inadimplência. 

Projeções futuras de caixa

Com as informações coletadas do registro do fluxo de caixa, a empresa poderá fazer projeções mais claras do quanto pode avançar, e assim terá dados suficientes para analisar o que é necessário mudar para seguir em frente. 

Organização das finanças

Além de registrar todos os gastos e recebimentos, o fluxo de caixa proporciona a oportunidade de catalogar as atividades financeiras da empresa, conhecendo suas origens, de forma que fica muito mais fácil organizá-las. 

Quais são as dicas para fazer um bom fluxo de caixa? 

Não há segredo para implementar o fluxo de caixa em sua empresa. Você pode utilizar desde softwares de planilhas até mesmo um simples bloco de papel. O importante é ter o hábito de fazê-lo e mantê-lo atualizado. Aqui, separamos algumas dicas de como produzir o seu. Vamos lá! 

Separe as saídas 

Entenda como saída todo o montante que é retirado do negócio. Não importa se é para pagar contas ou para investimentos, todos os custos devem ser registrados. Porém, além de anotá-los, é interessante ordená-los de acordo com a sua origem. Podemos citar alguns exemplos: fornecedores, despesas de operação, salários, investimentos, aluguel etc. 

Cada um desses gastos pode variar de acordo com o segmento da empresa, então, não existe um padrão. O importante é registrá-los e separá-los de acordo com o funcionamento do seu negócio. 

Separe as entradas 

Assim como as saídas, as entradas também devem ser registradas. Elas representam todo o dinheiro que a companhia ganha, seja por meio do pagamento de seus serviços, seja pelos investimentos. 

Lembrando que diferentemente das saídas, os valores correspondentes à entrada podem variar muito, então, é interessante ter um sistema de anotação diário para não esquecer de registrar. Além disso, pode ser uma ótima forma de saber quais são os dias em que o movimento do negócio está em alta.  

Faça um inventário 

Com os dados sobre as receitas e despesas em mãos, agora é o momento de realizar uma boa análise desses valores. Aproveite também para fazer projeções, revisar o plano de investimento e como a empresa pretende crescer daqui para a frente. Não se esqueça de fazer comparações com o seu plano de negócios para saber se estão atingindo os resultados esperados.

Use a tecnologia

Há uma série de softwares que podem ser utilizados para a elaboração do fluxo de caixa. Desde a ferramenta mais simples, como as planilhas, até programas específicos para a gestão de negócios, como os ERP. 

Existem softwares que possibilitam a elaboração de relatórios automáticos, além de, é claro, proporcionar a produção de planilhas. Não se detenha na hora de utilizar esse tipo de instrumento, eles podem ajudar não só a automatizar o processo, mas também a melhorar o controle dos processos do negócio. 

Ao longo desse texto, conseguimos compreender a importância do fluxo de caixa para uma empresa. Além disso, você aprendeu algumas dicas de boas práticas para essa ferramenta. Queremos ressaltar que o registro é muito importante para a sua efetivação, sendo fundamental para o desenvolvimento de estratégias financeiras para o negócio.

Esperamos que o nosso texto sobre fluxo de caixa tenha esclarecido os principais pontos dessa ferramenta. Quer continuar aprendendo? Então, acesse agora o nosso texto sobre o que é ROI



Deixe uma resposta