Negocie aqui

Whatsapp Whatsapp E-mail E-mail Ligue Ligue 0800 721 6001 Negocie online Negocie online 2ª via de boletos 2ª via de boletos

Gestão financeira para centros de distribuição: por que usar a tecnologia?


Gestão financeira para centros de distribuição: por que usar a tecnologia?

Todo mundo sabe como a logística é fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento. Não por menos, a administração adequada dos centros de distribuição se torna não só um diferencial, como uma exigência para quem não quer ficar para trás da concorrência.

E a boa administração desse componente passa, claro, por entender a importância da gestão financeira para centros de distribuição, incluindo de que forma a tecnologia pode contribuir nessa tarefa essencial. Esse e outros pontos serão discutidos ao longo deste conteúdo. Acompanhe!

Como funciona a gestão financeira para centros de distribuição?

O conceito de gestão financeira é praticamente autoexplicativo, uma vez que ele define o conjunto de práticas e métodos responsáveis por garantir o bom emprego dos recursos financeiros de uma empresa, seja qual for seu segmento de atuação.

Isso passa por ações como avaliar cada investimento feito na empresa, analisar como cada produto e serviço contribui para os resultados do negócio e de que forma todas as decisões tomadas no dia a dia do empreendimento comprometem a saúde financeira no curto, no médio e no longo prazo.

Dessa forma, torna-se possível atuar para otimizar a utilização do dinheiro, garantindo a sustentabilidade financeira para expandir as atividades a partir de decisões sempre tomadas com base nas melhores informações disponíveis.

E tal dinâmica é ainda mais importante para quem toca as atividades de um centro de distribuição, onde muitos dos processos realizados no dia a dia envolvem, sobretudo, a compra e venda de mercadorias. Em muitos casos, são feitas operações em grandes volumes, em um curto espaço de tempo, o que certamente gera um enorme fluxo de operações financeiras.

Além disso, é importante gerenciar outros aspectos, como o estoque. Do mesmo modo que é essencial que não faltem itens, é preciso considerar que produtos parados geram custos extras que certamente impactam no equilíbrio financeiro do negócio.

Por fim, é preciso estipular com clareza questões que envolvem deste o espaço físico do centro de distribuição (qual o tamanho do galpão necessário se ele será alugado), das formas pelas quais os produtos serão entregues (qual tipo de frete e modais), e o custos com o pessoal que todo o processo, desde o momento em que as cargas são recebidas até o instante em que elas chegam ao seu destino.

Qual a importância do planejamento da gestão financeira?

Diante desses desafios, toda a gestão financeira precisa seguir um planejamento cuidadoso. Para isso, mantenha uma organização que leve em conta alguns pilares básicos de qualquer planejamento financeiro eficiente e que permita que a empresa alcance seus objetivos.

Entre esses pilares da gestão financeira estão aspectos como um bom controle do fluxo de caixa. Ele não é nada mais é que o controle de todo o dinheiro que entra e sai da conta da empresa, considerando como cada atividade afeta isso. No curto prazo, a manutenção de um bom fluxo de caixa permite que o negócio tenha fôlego para manter todos seus compromissos em dia.

Já no médio e longo prazo, esse acompanhamento torna viável prever comportamentos, estipular padrões, indicar decisões de investimento ou mesmo se proteger contra imprevistos. Seja como for, é importante incluir a inadimplência nesse cálculo, bem como formas de controlá-la.

Outro cuidado que se não for tomado pode comprometer de forma significativa qualquer gestão financeira é a tributação, que varia não só de produto para produto, como de estado para estado. Além da questão financeira, respeitar tal aspecto contribui para manter a regularidade do negócio, uma vez que pendências nesse quesito podem gerar multas, entre outras penalidades.

Assim, em linhas gerais, o planejamento da gestão financeira deve se focar na manutenção do equilíbrio das contas do negócio, o que só reforça sua importância. Com esse controle de gastos, fica mais fácil entender toda a movimentação financeira, manter os compromissos em dia e aproveitar as melhores oportunidades para investir no crescimento do negócio.

Como e por que utilizar a tecnologia?

Muitos dos processos de gestão financeira dentro de um centro de distribuição envolvem tarefas repetitivas e padronizadas, que se feitas de forma manual demandam o emprego de uma grande mão de obra, que poderia estar em busca de outras soluções para a empresa. Se não bastasse isso, tal acompanhamento pode gerar um grande volume de dados.

Logo, o auxílio da tecnologia cumpre um papel-chave no sucesso da gestão financeira. Por isso, não ignore a importância do investimento em ferramentas que prestam o suporte em todo o processo logístico e em cada tarefa envolvendo o controle do dinheiro que entra e sai do caixa do negócio.

E com uma boa procura, o responsável pela gestão consegue encontrar bons softwares de gestão financeira. Alguns deles, inclusive, são dedicados para centros de distribuição, trazendo soluções pensadas para esse setor.

Bons softwares de gestão financeira permitem o controle e acompanhamento de todos os processos da empresa, a automação de uma série de atividades, a integração das informações, a obtenção de relatórios completos e o reforço na segurança dos dados da empresa. Tudo isso deve ser mantido numa estrutura que garante agilidade e eficiência. Dessa forma, será possível tirar melhor proveito do que a tecnologia tem a oferecer.

Como lidar com a inadimplência?

Como já mencionamos, a avaliação da inadimplência deve ser parte integrante de todos os processos de gestão financeira. E agir para reduzi-la precisa estar entre no centro do seu planejamento, sob risco de comprometer os resultados da empresa.

No mais, é preciso lançar mão de outras ferramentas contábeis para garantir que o prejuízo gerado por eventuais atrasos nos pagamentos seja minimizado. Um dos principais meios de fazer isso é por meio da chamada provisão de devedores duvidosos, conhecida como PDD.

Ela é feita lançando valores para cobrir os custos com clientes inadimplentes que podem vir acontecer. Normalmente, o cálculo desse valor é feito com base na média de períodos anteriores, levando sempre em conta o cenário econômico.

Seja como for, sempre vale investir em meios de reduzir a inadimplência. Inclusive, contar com um suporte de uma empresa especializada no assunto costuma ser uma excelente saída.

Esse é o caso da Global, que oferece as melhores soluções em diversos segmentos, incluindo o de distribuição, com toda a garantia de qualidade que só uma empresa com anos de experiência pode oferecer. Tudo isso certamente contribui com a gestão financeira para centro de distribuição, que tem papel fundamental no sucesso do negócio, como destacamos ao longo do artigo.

Para acompanhar mais do nosso trabalho, nos acompanhe no LinkedIn e no Instagram.