Por que os negócios digitais estão se sobressaindo na crise?

Assim que os primeiros casos de COVID-19 apareceram na China, em dezembro do ano passado, ninguém poderia imaginar que isso se tornaria uma pandemia e que o mundo teria que parar.

Essa medida, é claro, não foi por qualquer motivo, uma das maneiras para prevenir a doença é evitar aglomerações e contatos desnecessários. Com esse objetivo, diversos comércios e empresas pelo mundo fecharam suas portas e começaram a pensar em ações para lidar com os impactos financeiros da crise.  

Aquelas mais preparadas tiveram uma resposta mais favorável a essa situação. É o caso dos negócios digitais, que já tinham mecanismos na sua própria cultura que não dependiam de aglomerações para vender.

Nesse sentido, para mostrar quais foram as estratégias utilizadas, vamos falar aqui o que proporcionou o equilíbrio para essas empresas durante a crise.

Por que os negócios digitais conseguiram se adaptar?

Toda essa crise pegou o mundo de surpresa. Devemos admitir que, nem de longe, ter uma pandemia com números alarmantes de mortes é uma oportunidade de crescimento. Contudo, à medida que mais e mais regiões se isolavam para evitar a contaminação, muitos negócios não viram outra alternativa para sobreviver do que a adaptação.

Além disso, independentemente da falta de locomoção, as pessoas ainda têm necessidades que precisam ser atendidas, como a alimentação. Muitas empresas que já forneciam entregas foram as alternativas nesse período, por exemplo. 

É o caso da Amazon que é, hoje, a maior companhia de varejo digital. Para entender o quanto seus serviços foram necessários, enquanto empresas demitiram funcionários, a varejista precisou contratar 100.000 funcionários para atender toda a demanda.

Mas será que só ser um negócio digital indica o preparo para momentos de uma crise como essa? A seguir vamos mostrar alguns dos motivos que fizeram empresas, como a Amazon, não sofrerem tanto impacto. Vamos lá?

Investimento em tecnologia

Parece óbvio que empresas em que a tecnologia é uma importante aliada, tiveram mais segurança nesse momento. E realmente é.

Com as medidas para evitar a circulação e a maioria do comércio fechado, a única maneira de realizar pedidos era por meio de apps ou em sites da loja. Empresas que ainda não estavam adaptadas a esse processo de delivery tiveram que correr atrás do prejuízo. 

Além disso, as atividades não podiam ser paradas totalmente, muitas companhias optaram pelo home office, em que funcionários se conectam pela internet. Inclusive, diversas plataformas que disponibilizam vídeo conferências, como o Zoom, tiveram uma grande popularidade nesse momento.

Acompanhamento de tendências

Uma das principais características de empresas que conseguiram se equilibrar nesse momento é a capacidade de olhar para o que está acontecendo, para as necessidades reais do consumidor nesse momento.

Um exemplo disso, é a Noknox, que era uma companhia que trabalhava conectando funcionários aos seus trabalhos. Contudo, ao analisar que haveria outras necessidades de contato entre as pessoas, criou iniciativas como o Vizinho do Bem.

Essa é uma plataforma que une pessoas que são do grupo de risco com os vizinhos. Em caso de necessidade, elas podem contactar outros indivíduos pela internet para pedir, por exemplo, para comprar alimentos ou remédios.

Execução de análises preditivas

Avaliar não só o que está acontecendo, mas o que pode ocorrer em um momento de crise é uma característica fundamental para sobreviver no mercado. Isso não seria diferente para a maioria das companhias de hoje em dia — e é uma qualidade importante para lidar com essa crise.

Algumas empresas, inclusive, tiveram uma noção bem rápida sobre o que era preciso para não perder o faturamento. A startup InEvent, que utiliza inteligência artificial para oferecer relatórios sobre eventos corporativos, foi uma das que percebeu isso.

Com o isolamento social, os eventos presenciais foram praticamente cancelados. A empresa aproveitou esse momento para antecipar um de seus lançamentos de transmissão de eventos online, a plataforma Virtual Lobby. A iniciativa começou a ser desenvolvida em 2018 e seria lançada em abril, mas a administração percebeu que era o momento de antecipar.

Consideração de modelos de negócios flexíveis

Ser flexível é a garantia para ter durabilidade no mercado, afinal, as coisas mudam e processos que antes eram comuns se tornam obsoletos. Ainda mais hoje em dia, em que o meio digital torna tudo cada vez mais rápido.

Nesse contexto, sobrevive aquela empresa que avalia o que está acontecendo, tem uma gestão de risco — antecipando suas ações — e se adapta, ou seja, tem uma estrutura flexível para superar qualquer situação.

Esse momento de crise inesperada mostrou o quanto a flexibilidade é uma qualidade necessária. Empresas que até então não utilizavam a internet como meio de vendas, tiveram que repensar todos os seus processos, por exemplo. A tendência é que cada vez mais as companhias estejam prontas para se ajustar ao que acontece.

Como a minha empresa pode se adaptar a essa realidade?

Um dos maiores recados que essa crise mostrou para as empresas é a respeito da importância de ter seus processos ligados à tecnologia. O isolamento provou o quanto investir em processos digitais é mais que um luxo, é uma necessidade e que faz toda a diferença em um médio e longo prazo.

Além disso, notamos como a tendência para o uso do digital foi definitivamente acelerada. Agora não há mais volta, ou a empresa segue esse progresso, ou ela não sobrevive. 

Por isso, além de atenção às novidades digitais, é preciso investir em planejamento estratégico, inteligência financeira e contenção de gastos, para lidar com essa e as novas crises. Companhias que analisaram o cenário atual, fazendo previsões e controlando os seus gastos definitivamente tiveram mais chances de não prejudicar suas finanças.

Durante este texto, falamos sobre quais foram os elementos dos negócios digitais que proporcionam melhor reação a essa crise. É bom lembrar que independentemente de qualquer resultado, não é possível ver uma situação como essa, em que há uma pandemia tirando vidas, como uma oportunidade. 

Apenas é um período em que, devido à crise, muitas empresas tiveram que se adaptar e procurar fazer o possível para manter suas portas abertas. 

Gostou do nosso texto sobre negócios digitais? Quer continuar aprendendo? Então, acesse o nosso texto e conheça o Neocredit!



Deixe uma resposta