Negocie aqui

Whatsapp Whatsapp E-mail E-mail Ligue Ligue 0800 721 6001 Negocie online Negocie online 2ª via de boletos 2ª via de boletos

Planejamento financeiro 2021: 6 orientações para acertar na empresa


Planejamento financeiro 2021: 6 orientações para acertar na empresa

Com o novo ano, muitas empresas iniciam um processo comum para a continuidade de suas atividades: o planejamento financeiro de 2021. Sendo a junção de uma série de iniciativas, estratégias e planos, esse planejamento é uma ferramenta muito importante para a saúde financeira do negócio.

Por isso, sua elaboração deve seguir algumas diretrizes para ser um guia ao longo do ano para o negócio. É, nesse ponto, que muitos gestores podem se confundir, ou mesmo, não saber por onde começar.

Pensando nisso, nós separamos alguns dos principais passos para fazer o planejamento financeiro de 2021. Confira!

O que é o planejamento financeiro?

Antes de qualquer coisa, é importante que você entenda o que significa fazer um planejamento financeiro. Ele pode ser visto como a junção de uma série de diretrizes relacionadas ao comportamento financeiro da empresa. A ideia é que o seu conteúdo tenha informações que ajudem a rentabilidade do negócio, além de apresentar ferramentas que possam monitorá-lo.

Como fazer o planejamento financeiro?

Por ser uma ferramenta que necessita de um conjunto de dados e informações financeiras — além da atenção completa da gestão para a elaboração das estratégias que vão orientar a empresa ao longo do ano —, sua elaboração é feita por etapas. Aqui, apresentamos as principais. Confira!

Analise o DRE e o balanço

Como relatórios contábeis obrigatórios, o demonstrativo de resultados e o balanço patrimonial, são documentos que têm informações bem importantes sobre os rumos da empresa. O primeiro, contém todas as receitas e despesas, lucro e prejuízo durante o ano. Por toda essa quantidade de dados, a gestão pode demorar muito em sua análise. O ideal é que se faça uma seleção das informações que serão avaliadas.

Procure pelas que realmente têm relação com o que a empresa quer. Fique atento, pois, esse é um ótimo momento para fazer comparativos, observando quais ações ou meses em que a empresa teve mais rendimento, quais foram os diferenciais desse período, entre outras.

O segundo, têm uma relação direta com o patrimônio do negócio. Porém, é essencial separar as visões sobre o que isso significa. Muita gente pensa que o lucro tem ligação direta com o que a empresa possui, mas isso não é verdade.

Um negócio pode conseguir R$100.000,00 e ter despesas que equivalem a R$95.000,00, logo, o que ele tem de patrimônio é R$5.000,00. É esse tipo de informação que o balanço oferece para a gestão, além de apresentar os valores do lucro, faturamento, estoque, bens, direitos e obrigações e muitos outros dados.

Faça o planejamento estratégico

Para essa etapa será interessante que a gestão pegue as informações colhidas das análises dos relatórios anteriores e defina as suas metas e objetivos. Isso é importante, pois, é por meio desses dados que será possível ter uma visão clara do que a empresa está fazendo de errado e começar a traçar o que ela pode fazer certo.

O foco será mudar as estratégias antigas, de modo a aperfeiçoá-las para que estejam de acordo com os objetivos deste ano. Nessa etapa, começam a ser definidas as primeiras diretrizes que farão parte do planejamento financeiro.

Projete o seu fluxo de caixa

As projeções são mais uma forma de lidar com o presente do que conseguir prever o futuro. Afinal, isso é impossível, ninguém poderia imaginar que ano passado teríamos uma pandemia que impediria as pessoas de saírem de casa, não é?

Nesse ponto, elas são ferramentas bastante eficazes para que a empresa entenda a sua capacidade de lidar com determinados cenários. Aliás, esse é o principal fator quando falamos de projeções: definir possibilidades tanto boas quanto ruins a respeito das finanças da empresa. Isso será um importante exercício que ajudará também a determinar quais são as possíveis soluções dependendo do cenário financeiro.

Determine os centros de custos

Os custos são uma parte importante de um negócio, eles representam o que a empresa precisa custear para continuar operando. Aí, entram desde o pagamento dos funcionários, luz, água, manutenção do estoque e até a contratação de serviços.

Para o planejamento financeiro, não será só necessário registrá-los, será importante catalogá-los de acordo com o seu tipo.

Geralmente, existem dois fixos e variáveis, o primeiro representa os que fazem parte da estrutura da empresa e são periodicamente cobrados, como salário. O segundo, são aqueles que estão relacionados com o nível de produção e mudam de acordo com isso. Um exemplo é a compra de matéria-prima, isso dependerá do nível de demanda do negócio.

Faça o planejamento orçamentário

Para realizar essa etapa de forma efetiva será necessário que a gestão entenda o que acontece com o orçamento da companhia. Como vimos no início deste tópico, esses dados estão disponíveis em relatórios como o DRE e o balanço. A partir daí, é possível ter uma ideia de quanto a empresa tem de patrimônio e o quanto consegue de rendimento, entre outras informações.

Com esses dados, a gestão começa a projetar as receitas, custos, despesas e os investimentos para o próximo período. Essa será a primeira parte da definição desse planejamento. A segunda será determinar quais serão as ferramentas para o monitoramento das estratégias, os indicadores de negócios. Um passo importante para saber se o que planejou está funcionando.

Implemente soluções tecnológicas

Por fim, uma parte importante para que a gestão consiga realizar todas essas etapas e que tem relação direta com a transformação digital nas empresas é o investimento em ferramentas tecnológicas.

Softwares que serão capazes de ajudar a empresa a fazer registros, cálculos e análises sobre todo o seu comportamento financeiro. É claro que é possível fazer isso manualmente, contudo, esse é um processo muito trabalhoso e que pode levar a erros. Investindo em um sistema de gestão, já é possível realizar esses processos de forma otimizada.

Por que o planejamento é importante para lidar com o cenário atual?

Quando olhamos para o mercado atual é difícil imaginar alguma similaridade com o que era há uns anos. Tudo mudou e de forma rápida, até mesmo a maneira como realizamos transações se transformou, hoje em dia temos o Pix. Logo, uma das formas de estar preparado para o que pode acontecer é se planejar.

Financeiramente, sabemos que existem muitas variáveis, e o objetivo não é prevê-las, mas encontrar maneiras de lidar com elas sem ter tantos danos. Nesse ponto, ainda é importante o investimento em tecnologia, para auxiliar na coleta dos dados, otimizar os processos, realizar o planejamento de cobrança e oferecer mais eficiência garantindo melhores resultados.

Até aqui, mostramos os principais passos para a realização do planejamento financeiro de 2021. Etapas que ajudarão a definir quais são as melhores estratégias para manter a saúde financeira do negócio e a ter o que é necessário para lidar com as crises.

Caso você esteja precisando de uma empresa que ajude na análise de dados, principalmente, de cobrança, queremos te convidar a conhecer a Global Soluções Financeiras. Temos o serviço ideal para a sua situação!