Veja a importância de ter uma política de crédito na sua empresa

Empresas que concedem crédito estão sempre expostas a risco de crédito, afinal, existe a possibilidade de o cliente não cumprir com parte do acordo. Nesse ponto, a instituição se vê em uma situação bastante complicada, visto que elas precisam de lucro e a falta do retorno do consumidor significa que todo o planejamento financeiro será afetado.

Para ser mais cuidadoso, algumas medidas, como uma boa política de crédito, são necessárias justamente para proteger a empresa contra todos os perigos que empréstimos e financiamentos podem trazer. Por isso, a seguir, vamos falar mais sobre essa medida e como é possível fazê-la. Entenda!

O que é a política de crédito?

É o conjunto de diretrizes utilizadas como um guia para a aprovação de crédito. Essas normas são pensadas de maneira que seja possível tanto a empresa de crédito obter lucro quanto o cliente ter a sua solicitação atendida. 

É importante entender que não há exatamente um padrão em relação a esses critérios, de modo que cada companhia pode definir o que é mais adequado para conceder empréstimos ou financiamentos. 

Por que é importante?

Cada operação em uma empresa precisa de diretrizes para a sua realização correta. Afinal de contas, uma organização é composta por diferentes processos que são transformados nos produtos e serviços. Para que tudo funcione adequadamente, é fundamental que as normas sejam cumpridas com excelência, mas, antes, é necessário defini-las.

No caso de uma empresa de concessão, a política de crédito é a garantia para realizar esse processo de maneira segura e trazer os resultados esperados. Entre os benefícios que ela oferece, considerando os riscos de realizar uma venda a prazo, devemos destacar que:

  • diminui a inadimplência;
  • minimiza os gastos de operação;
  • traz mais segurança para a empresa;
  • evita prejuízos.

Como ela é realizada?

Para efetivar a política de crédito, a gestão deve avaliar diferentes critérios que dependerão tanto de fatores internos quanto externos. 

Por exemplo: no primeiro caso, pontos como conquistar mais clientes, quais os valores das tarifas de juros, o impacto nas finanças e o risco de inadimplência, entre outros. Enquanto externamente é preciso avaliar pontos como o perfil do consumidor, a renda do solicitante, qual é o motivo da concessão de crédito, etc.

Além dessas informações, existem outros conceitos específicos para o setor que servem como material para a realização da política. Eles são os 5Cs.

Os 5Cs do Crédito

Como explicamos brevemente acima, os 5Cs do crédito são uma espécie de guia para a política de crédito. Uma estratégia bastante utilizada e que se baseia em cinco conceitos, todos iniciados pela letra C. Vamos conhecê-los a seguir.

Caráter

Esse tem ligação direta com o comportamento do consumidor. De modo bem simplificado, é relativo à tendência que o tomador tem para honrar com a sua dívida. Logo, aqui, a empresa deve analisar por comportamentos passados e até com outras companhias, se o cliente é um bom pagador. 

Nessa etapa, vale usar os recursos que se tem para obter as informações, como os dados fornecidos pelos órgãos de restrição.

Colateral

Nesse caso, se analisa o que o cliente tem para oferecer para pagar o débito. Por isso, durante esse processo, a empresa analisará quais são os bens em garantia. No caso de um financiamento, por exemplo, são apresentados um carro ou um imóvel. 

Além disso, há a situações de penhor, onde outras posses, como joias, podem servir para esse propósito. Caso nenhuma dessas possibilidades estejam disponíveis, quais são as outras alternativas? É nessa etapa que isso é definido.

Capital

A credora deve avaliar como está a situação financeira do cliente. Para isso, são analisados os demonstrativos financeiros fornecidos por ele. Com esses documentos em mãos, a empresa saberá qual é a capacidade de lucro, a liquidez e também que tipo de endividado ele é. 

A partir dessas informações, a pergunta que deve ser respondida é: qual é o valor limite que o consumidor pode pagar?

Capacidade

Qual é a capacidade de gerar lucro que o consumidor tem? Para entender isso, será preciso conhecer quais são suas fontes de renda. Ele está trabalhando? É servidor público? Essas são questões que podem fazer toda a diferença até para o tipo de empréstimo concedido, já que sabemos que, no segundo caso, é comum o crédito consignado.

No caso de uma empresa, ou seja, pessoa jurídica, é preciso analisar quais são as condições funcionais, de vendas e de administração.

Condições

Essa é a única etapa que não tem uma relação direta com o cliente, apesar de ter uma grande influência em sua condição. Nessa parte, é analisado o estado em que a economia se encontra durante o pedido de empréstimo. 

O que se avalia, além da conjuntura do mercado e se ele está ou não positivo, é o quanto o consumidor é flexível frente às oscilações do contexto macroeconômico. 

Por exemplo, uma pessoa que trabalha em uma empresa de carros e o setor está em baixa, tem a possibilidade de sofrer alguma consequência, como uma demissão. Como ela conseguiria, a partir de agora, pagar os seus débitos?

Até aqui, explicamos quais são as principais questões a respeito da política de crédito. Você entendeu que ela é uma ferramenta importante para a empresa de concessão, já que é responsável por fornecer um guia para que elas possam garantir, com segurança, o crédito para os seus clientes. 

Além disso, soube o que é necessário para fazê-la e como é importante que a gestão esteja preparada para analisar diferentes critérios. Entre eles, é possível utilizar uma espécie de sistema que facilita a efetivação da política: os 5Cs. Um guia baseado em cinco contextos que começam com a letra C: capacidade, caráter, condições, capital e colateral. 

Não se esqueça que é muito importante estar atento a todas as etapas da política de crédito. Assim, com os cuidados certos, é possível oferecer as melhores condições para que não só o cliente saia satisfeito, mas que a empresa não sofra nenhum risco.

Gostou do nosso texto? Quer continuar recebendo mais conteúdos como esse? Então, assine a nossa newsletter!



Deixe uma resposta