Afinal, o que é a provisão de devedores duvidosos — PDD?

Se você trabalha como chefe no setor financeiro de alguma empresa, sabe bem que, muitas vezes, existem dificuldades que não se resolvem facilmente, não é mesmo? Afinal de contas, se esse fosse um cargo de pouca exigência intelectual, existiriam muito mais pessoas aptas a ocuparem tal posição e ele não seria um posto tão desejado por quase todos do ramo das finanças.

Uma dessas dificuldades inerentes ao cargo de um gestor financeiro é controlar a provisão de devedores duvidosos, mais conhecida como PDD. Neste artigo, vamos falar sobre a importância dessa prática e trazer mais informações sobre a sua utilidade dentro do funcionamento de uma companhia saudável. Acompanhe a leitura e saiba mais sobre o assunto.

O que é a provisão de devedores duvidosos?

Antes de explicar o verdadeiro significado de PDD, é importante falarmos sobre o conceito de provisão, afinal esse é o pilar fundamental dessa prática. Uma provisão nada mais é do que um lançamento de um valor qualquer como despesa sem que tenha sido de fato realizada. Em outras palavras, é uma quantia estimada contabilizada como despesa para cobrir gastos futuros que ainda não ocorreram.

Por sua vez, a PDD é o lançamento de um determinado valor como despesa, estimado para cobrir as perdas com clientes inadimplentes que podem (ou não) acontecer. Para exemplificar, imagine que o negócio da sua empresa seja de concessão de crédito. Inevitavelmente, em algum momento, a sua carteira terá clientes que, por alguma razão, não conseguirão pagar as dívidas.

Se o número de inadimplentes for alto quando comparado à quantidade de clientes que honram seus compromissos em dia, sua empresa precisará de um reforço financeiro para compensar essas perdas e é aqui que entra a provisão de devedores duvidosos. A PDD é o valor que sua empresa destinará para cobrir exatamente os custos desses clientes inadimplentes.

Por que a PDD é importante para a empresa?

Nos dias de hoje, a competição entre as empresas está cada vez mais alta. Além disso, é inegável que o cenário econômico caótico no qual o país tem convivido nos últimos anos prejudica significativamente o resultado de qualquer negócio.

Somente esses dois fatores já são responsáveis por dificultar bastante a sobrevivência de uma empresa em um ambiente hostil. Então, imagine se, somado a isso, incluirmos a irresponsabilidade com a questão de inadimplência do seu negócio?

Desconsiderar esse número e não dar atenção devida à provisão de devedores duvidosos é, literalmente, pegar o caminho mais curto para a falência em um cenário tão competitivo. Por isso, fica claro que bem mais do que uma simples prática contábil, a PDD é indispensável para a sustentabilidade de qualquer empresa que trabalhe com concessão de crédito e lide com a inadimplência de clientes.

Como calcular a PDD?

Uma das grandes responsabilidades de um gestor financeiro é buscar formas de atrair mais capital para a empresa. No entanto, essa é uma tarefa um tanto quanto complicada. Fazer com que as vendas aumentem sem elevar a taxa de inadimplência é uma missão incrivelmente desafiadora.

Para equilibrar os números e ter mais segurança durante esse processo, a provisão de devedores duvidosos entra como grande aliada do gestor. O grande porém é que, para calculá-la, não existe uma fórmula exata.

O primeiro fator a ser levado em consideração pelo gestor é o risco da operação. Somente com essa avaliação é possível fazer o levantamento de quais e quantos clientes estão mais propensos a não honrarem seus compromissos. Obviamente, quanto maior for esse risco, maior deverá ser a PDD.

Para empresas de pequeno e médio porte, as quais lidam com poucos clientes, a melhor forma de calcular a provisão de devedores duvidosos é analisar o histórico de cada cliente desde suas compras até os faturamentos. Dessa forma, será possível estimar uma quantia de PDD segura para lidar com possíveis perdas.

Entretanto, caso sua empresa seja de grande porte, não é possível fazer essa análise individualizada dos devedores, já que o número de clientes é significativamente maior. Sendo assim, para calcular a provisão de devedores duvidosos, pode-se aplicar uma porcentagem sobre o saldo a ser recebido. Esse valor pode ser definido pelo próprio gestor ou ser baseado na média aplicada pelo mercado.

Contudo, a forma mais segura de estipular a PDD é calcular a média ponderada das perdas ocorridas nos últimos exercícios. Fazendo isso, o gestor aplicará uma fórmula elaborada com informações adquiridas do seu próprio negócio, fato que aumenta muito a eficácia da PDD.

Como reduzir a inadimplência?

A inadimplência no Brasil nunca foi tão alta como é hoje. Existem várias razões por trás desse fato, mas a verdade é que, independentemente dos motivos, é seu dever lutar para reduzi-la dentro da sua empresa. Para isso, torna-se fundamental usar estratégias e ferramentas. Um exemplo efetivo é a régua de cobrança.

Outra forma eficaz de reduzir a inadimplência de um negócio é investir em uma análise de crédito de qualidade. Afinal de contas, esse setor funciona como uma espécie de “filtro” que separa bons e maus pagadores. Caso a sua empresa não tenha uma boa equipe de análise de crédito, a sua base de clientes, consequentemente, terá um número alto credores arriscados.

Também é possível procurar auxílio de empresas especializadas nos assuntos financeiros, como a Global, que atua há mais de 25 anos no mercado e está preparada para oferecer as melhores estratégias e soluções financeiras para seu empreendimento.

Ao longo deste artigo, você pôde notar que a provisão de devedores duvidosos é uma ferramenta essencial para uma gestão financeira responsável e imprescindível para o crescimento sustentável de um negócio.

Sendo assim, caso ainda não tenha incluído essa prática em sua empresa, agora é a hora. O conhecimento adquirido neste artigo servirá como uma excelente base para que você aplique a PDD em seu negócio e continue a trilhar o caminho rumo ao sucesso.

O que achou do nosso post? Está pensando em aplicar o conceito da provisão de devedores duvidosos? Se sim, entre em contato com a gente e saiba como podemos ajudar.



Deixe uma resposta