Ser voluntário

Num mundo onde o capitalismo impera, ser voluntário é uma oportunidade excepcional para praticar o bem e fazer a diferença. Quem é voluntário não busca fama, dinheiro ou oportunidade de riquezas. Apenas dá um pouco daquilo que é precioso hoje: o seu tempo.

Quando iniciei o processo para fazer parte de um projeto de voluntariado (palhaçaria) dentro de um hospital, falou-se disso. Que teríamos que dispor do nosso tempo para construirmos o nosso personagem. E que isso seria um compromisso não somente durante o workshop de aprendizado, mas seria um compromisso para todo o projeto.

O que mais doamos é a nossa disponibilidade, o nosso tempo, a nossa sensibilidade. Muitos dizem que não possuem tempo, mas quando nos propomos a fazer algo, será que realmente não temos tempo?

E é tão pouco pelo muito que recebemos.

Ser voluntário é estar desprovido de qualquer ego, pois quem importa é o outro e não você. É importante aguçar o sentido de ouvir, prestar atenção. Ouvir o que o paciente te fala para saber como interagir com ele. Respeitar para saber se ele está gostando e você pode permanecer mais tempo, ou se já é o momento de seguir adiante.

Alguns momentos de interação são simplesmente maravilhosos e mágicos pois a troca é enorme. Outros são mais contidos, mas talvez seja nestes momentos que tenhamos o maior aprendizado. E voltamos a importância do ouvir e respeitar. Como isso é importante…

Em alguns casos pensamos que não fizemos nenhuma diferença, mas de alguma forma quem recebe a visita é tocado, foi como tinha que ser. Se fosse diferente não seria aquele momento, aquele quarto, aquele paciente.

Ser Voluntário é Ser Humano.

Saskia Asquel
Supervisora de Marketing e Relacionamento



Deixe uma resposta