Vantagem competitiva: como se destacar no mercado?

Não há jeito, o planejamento sempre será necessário antes de implementar qualquer ação. Aliás, antes mesmo de pensar nas medidas para obter o lucro, é fundamental se preparar para agir. Definitivamente, uma das formas de fazer isso é utilizar os cinco conceitos de vantagem competitiva. 

Cinco formas de entender quais são os pontos de riscos que qualquer negócio corre ao estar no mercado, e, principalmente, como ele pode se destacar em relação aos seus concorrentes. Para explicar o que são esses cinco fatores, juntamos as principais informações sobre esse conceito. Vamos lá!

Afinal, qual é conceito de vantagem competitiva? 

A vantagem competitiva é um termo atribuído à capacidade que uma empresa tem para conseguir ser a primeira em seu segmento. Isto é, ela é a que consegue fazer mais vendas, por isso, tem um patamar de referência no mercado. 

Para mensurar esse tipo de vantagem, um professor chamado Michael Porter, criou uma teoria que divide esse conceito em cinco forças essenciais. 

Qual é sua importância? 

A vantagem competitiva é uma medida muito importante para o negócio, pois indica o quanto a empresa está bem-sucedida em suas estratégias. É uma forma da gestão saber como está posicionada no mercado, além de ser um ótimo jeito de entender o que precisa ser mudado para obter sucesso. 

É bom compreender que a vantagem competitiva deve ter três características principais:

  • gerar valor — nesse caso, ela deve trazer valor para o cliente, de forma que qualquer projeto da empresa faça sentido para o consumidor;
  • precisa ser insubstituível — não deve ser possível que as vantagens competitivas do negócio estejam disponíveis também para os concorrentes (mesmo que eles não possam copiar a ideia, eles não devem ter a chance de criar algo para pôr no lugar);
  • ser sustentável — deve ser uma vantagem que pode ser sustentada por longos períodos e ela não pode, depois de um tempo, ser superada pela concorrência. 

O que é o modelo Porter de cinco vantagens competitivas?

A metodologia das cinco vantagens competitivas surgiu no final da década de 1970, pelo americano e professor da Harvard Business School, Michael Porter. Sua metodologia foi desenvolvida com o intuito de analisar o nível de concorrência de empreendimentos do mesmo segmento. 

É um modelo bastante utilizado por diversas empresas do mundo, principalmente aquelas que querem entender melhor os conceitos de competitividade e, assim, melhorar suas estratégias. 

Quais são as cinco forças competitivas de Porter?

Antes de apresentarmos as cinco forças competitivas, é preciso saber que elas só funcionam se estiverem dentro de uma estratégia de negócios. Só dessa maneira é possível causar um impacto sobre o desempenho da companhia. Dito isso, vamos entender quais são. Continue!

Rivalidade

Uma das primeiras forças está relacionada a uma palavra que pode parecer agressiva demais para algumas empresas. Porém, é impossível estar no mercado sem lidar com rivais. Isso é uma questão de sobrevivência. 

Em qualquer segmento sempre haverá outra companhia que também entrega o mesmo tipo de serviço ou produto que a sua e que quer ser referência no mercado. Sendo assim, a melhor estratégia é entender quem elas são, como eles estão diante do mercado, entre outras questões. 

Poder de barganha com os fornecedores

Essa é uma força que está associada à relação que a empresa tem com os fornecedores. Uma das ilusões que podem ser alimentadas, quando se tem um vínculo duradouro com eles, é achar que é exclusivo. É preciso entender que os fornecedores podem também realizar transações com os concorrentes, inclusive, em algum momento, podem até trocar a empresa por eles. 

Por isso, é importante analisar seus fornecedores, quais são os valores cobrados, os prazos de entrega e se oferecem um serviço de qualidade. Além disso, é fundamental não contar apenas com um fornecedor. 

Poder de negociação dos clientes

Nesse caso, o foco é entender quais são as chances do cliente trocar o empreendimento pelos seus rivais. A análise se baseará nas principais estratégias dos concorrentes, como preços ofertados, e também na disponibilidade de seus produtos. Além disso, é verificada a satisfação do cliente perante a empresa. 

Ameaça de novos produtos 

Aqui, a empresa deve estar atenta para o caso de novos produtos semelhantes entrarem no mercado e chamaram a atenção de seus clientes. Nesse sentido, o empreendimento pode até perder espaço para seus concorrentes. 

É fundamental avaliar essa possibilidade, pois pode ajudar a definir estratégias para melhorar seus produtos e evitar a perda de consumidores para outras empresas.

Ameaça de produtos substitutos

Mesmo que o negócio tenha um produto único, ainda assim, ele estará sujeito ao risco de ser superado por outros empreendimentos, afinal, ideias novas não duram para sempre. Uma hora elas poderão ser superadas. Assim, é preciso considerar que existe a chance de não só a concorrência fazer um produto igual, como também criar algo melhor. 

Quais são as ações necessárias para que a empresa que se torne competitiva?

Existem diversas ações que podem ser feitas para melhorar o desempenho da companhia perante os adversários. Separamos as três que achamos cruciais para qualquer negócio. Confira!

Qualidade no atendimento

O atendimento é um dos primeiros contatos que o consumidor tem com a empresa, ou seja, ele causará a primeira impressão sobre o negócio. Dessa maneira, é fundamental não só monitorar a sua qualidade, mas também pensar em estratégias para torná-lo cada vez melhor para os clientes. 

Um bom atendimento pode ser crucial para criar um vínculo tão forte com os consumidores que, mesmo que haja outros produtos iguais, ele preferirá o seu, por causa da fidelidade. 

Invista na tecnologia 

A tecnologia está aí para nos auxiliar com nossas atividades habituais. Utilizá-la para melhorar os processos do negócio é uma das melhores formas de conseguir bons resultados. 

Existem muitas possibilidades quando falamos em tecnologia e pensar em automação é uma boa estratégia. Procurar por operações que possam ser automatizadas, tornando a experiência da empresa mais fácil, é uma boa forma de começar. 

Utilizar programas e até mesmo a Inteligência Artificial para analisar seus clientes é outra maneira de obter informações importantes e que ajudarão o negócio a crescer. 

Analise a concorrência 

Para encontrar maneiras de se destacar perante a concorrência, não há outro jeito se não conhecê-la. É preciso entender quem ela é e quais são as suas estratégias para agradar os clientes, assim como o que eles fazem que afasta os consumidores. Nesse sentido, o ideal é realizar uma boa pesquisa de mercado, conhecendo não só as outras empresas do mesmo ramo, mas, também, o público.

Acompanhamos ao longo desse texto os principais aspectos da vantagem competitiva, um conceito fundamental para entender como funciona a sobrevivência de um negócio. Gostou do nosso texto? Então, compartilhe com seus amigos em suas redes sociais!



Deixe uma resposta